“O VELHO NÃO MORRE NEM DEIXA O NOVO NASCER” por *Cleber de Deus

“ O atraso político não é fácil explicar. No Piauí, tal máxima é potencializada. Das inúmeras especulações sobre candidaturas ao governo estadual em 2018, a versão divulgada ultimamente é uma que pode ser apontada como o maior retrocesso visto nos últimos tempos no cenário estadual: a exclusão da vice-governadora Margarete Coelho.

A vice-governadora é de longe, atualmente, a liderança que desfruta duma credibilidade junto ao eleitorado piauiense. Exerce seu mandato com maestria e possui ampla visão dos problemas vivenciados pelo Piauí. Poderia contribuir enormemente com seu perfil técnico para montagem dum projeto capaz de contemplar demandas e ofertar alternativas aos problemas como desenvolvimento, segurança, saúde e infraestrutura.

Sendo preterida da composição majoritária, o que lhes restará? E todo o trabalho desempenhado, não serviu como parâmetro para credenciar novamente seu nome a uma vaga na disputa governamental? No fundo, a política piauiense possui essa mentalidade atrasada e carcomida. Quem perderá numa situação dessa? Exclusivamente o Piauí! Por isso, “o velho nem morre nem deixa o novo nascer”.

*Cléber de Deus é PHD em Ciência Política pelo IUPERJ e Pós-Doutor em Ciência Política pelo Ibero Amerikanisches Institut-Berlim-Alemanha.