Trump considera o Haiti e El salvador “países de merda”

Donald Trump é arrogante e boçal

"Por que razão queremos pessoas do Haiti e de 'países de merda' em vez de noruegueses?", disse o presidente dos EUA

As Nações Unidas repudiaram esta sexta-feira as palavras do presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, sobre o Haiti, El Salvador e outros países africanos, considerando-as "racistas".

Numa reunião do líder norte-americano na Casa Branca com deputados do Partido Republicano e do Partido Democrata, a propósito de um projeto de lei sobre imigração que iria dar vistos a cidadãos de países retirados do TPS, o Estatuto de Proteção Temporária, o chefe de estado mostrou-se irritado com a possibilidade de acolher mais imigrantes desses países, rotulando-os de "países de merda".

Trump questionou mesmo porque é que os EUA não recebiam antes mais imigrantes de nações como a Noruega, depois de se ter encontrado na véspera com a primeira-ministra norueguesa, Erna Solberg.

"Não há outra palavra que se possa usar sem ser a palavra 'racista'", afirmou o porta-voz dos direitos humanos da ONU, Rupert Colville, em Genebra, acrescentando: "Não se pode denegrir países e continentes inteiros como "países de merda", cujas populações, que não sendo brancas, não são, portanto, bem-vindas".

Na segunda-feira, o governo norte-americano anunciou o fim do Estatuto de Proteção Temporária, um programa especial que evita a deportação, para cerca de 200 mil imigrantes salvadorenhos.

Sem confirmar ou desmentir a expressão países de merda, Shah Raj, um dos porta-vozes da Casa Branca, limitou-se a dizer que "Certos políticos de Washington escolhem lutar por países estrangeiros, mas que o Presidente Trump irá sempre lutar pelo povo americano".

As palavras estão a gerar ondas de choque sobre Trump. De acordo com a imprensa americana, deputados dos dois partidos mostraram-se surpreendidos e chocados pelo comentário do presidente. 

No entanto, o desagrado chegou também aos imigrantes dos países criticados por Donald Trump, que já se tinham manifestado esta semana diante da Casa Branca.

Esta já não é a primeira vez que o líder dos Estados Unidos cria polêmica por causa das suas opiniões sobre a imigração. No passado, Trump questionou a origem do seu antecessor, Barack Obama, rotulou os mexicanos de violadores e criminosos e chegou a bloquear a entrada de muçulmanos de diversos países. Fonte: euronews