Da coluna Opinião do portal VEJA SRN

O primeiro ano da gestão Carmelita Castro diante da Prefeitura Municipal de São Raimundo Nonato, gerou muitas expectativas na população diante de suas propostas de campanha, na qual ela se promovia com a promessa de novos tempos de desenvolvimento para São Raimundo Nonato.

A campanha da Prefeita Carmelita foi pautada nos apoios das lideranças políticas do Estado do Piauí, tendo aliados políticos de peso como o governador Wellington Dias, a vice-governadora Margarete Coelho (sua irmã), O secretário de Defesa Civil do Estado Hélio Isaias (seu esposo), Deputados Federais (Marcelo Castro, Paes Landim), senador Ciro Nogueira de seu partido (PP), dentre outras lideranças municipais, estaduais e federais. Este panorama político favorável à prefeita, juntada às inúmeras promessas de mudanças na gestão municipal, serviu de tripé para que a população acreditasse na mudança proposta como uma gestão arrojada que viesse trazer grandes mudanças para a nossa cidade.

Hoje, passado exatamente um ano de sua gestão, nada de extraordinário aconteceu, nem mesmo a conclusão de obras em andamento e construção de novas obras básicas como pavimentação de ruas, reformas e ampliação de escolas, etc. E a população começou a perceber que caiu em mais um conto de fadas. Inevitavelmente vem as inúmeras reclamações pela ausência de ações do poder público municipal e a decepção de mais uma vez ver se repetir uma gestão que comete erros tão quanto às gestões passadas, e porque não dizer bem piores.

A única coisa que mudou mesmo na gestão atual foram os gestores, ou melhor, nem todos, porque a maior parte deles veio também das duas últimas gestões, e, consigo trouxeram todos os vícios e manias adquiridas ao longo de suas experiências político-administrativas.

Os apoios políticos tão explorados durante a campanha eleitoral não estão lhe rendendo nenhuma vantagem extraordinária. A prefeita não conseguiu nem mesmo concluir a pavimentação asfáltica da estrada da Ingazeira, que tinha previsão de ser entregue em outubro de 2016, mas tão logo passou as eleições a obra foi interrompida e agora quase no final do ano foi retomada a passos de tartaruga e sabe-se lá quando esta obra será entregue à população.  Este ano de 2018, será ano eleitoral, então deverão surgir novas promessas mirabolantes para mais uma vez enganar a população em troca do voto. Este ano com certeza algumas obras em andamento deverão ser entregues, para servirem de palanque para as próximas eleições.

A Prefeita Carmelita Castro a pouco tempo atrás ao conceder uma entrevista às rádios locais, fez uma autoanálise de seu governo, afirmando que os ex-gestores não fizeram em quatro anos o que ela fizera em seis meses. No entanto, a gestora não citou o que tanto fez em São Raimundo Nonato, parece que as obras são subterrâneas, porque ninguém consegue ver.

Para a atual gestão as melhorias aconteceram em todos os setores, mas para a grande maioria da população não houve nenhuma melhora. Em todas as áreas de infraestrutura, saúde, educação, cultura e assistência social são inúmeras as reclamações e para comprovar os fatos não precisa nem fazer muito esforço.

As principais promessas de campanha da atual gestão era a melhoria da infraestrutura da cidade com revitalização e pavimentação de ruas, revitalização das praças públicas, ampliação e reforma de escolas, organização das vias públicas, organização do trânsito, programas de apoio à Juventude, apoio à cultura, geração de emprego e renda, participação popular no governo e transparência nas ações.

No entanto, passado um ano de gestão, as ruas da cidade continuam esburacadas, nada foi feito de calçamento ainda, em vez de ampliação de escolas foram fechadas oito escolas, nenhuma praça foi revitalizada na cidade até o momento, o trânsito cada dia que passa fica pior, programas de apoio à juventude não existe, inclusive existem sim muitos jovens decepcionados com a atual gestão, apoio à cultura nem se fala nisso, os grupos culturais estão ai abandonados e correndo sérios riscos de deixarem de atuar por falta de incentivo do município, geração de emprego e renda nem é bom comentar, porque as políticas da atual gestão tem como proposta encolher os empregos e rendas do município, quando a gestão propõe retirar ambulantes das ruas sem nenhuma proposta alternativa para estes. Neste governo a população não tem voz quanto mais vez, como se usava este bordão no período de campanha. Transparência é outro item bastante questionado pela população, em relação à gestão municipal. Os processos licitatórios na atual gestão são tão quanto obscuros segundo alguns vereadores de oposição e especialistas da área, valores exorbitantes de dispensas sem licitações, diárias exageradas para alguns servidores inclusive para a prefeita, segundo afirmações de vereadores.

E posso afirmar que se a atual gestão não rever sua forma de gestão, vai concluir seu mandato com o título de pior gestora das últimas décadas, hoje com certeza é a gestora com menor índice de popularidade de todos os tempos São Raimundo Nonato. Esta não é apenas minha opinião é a opinião da grande maioria dos sãoraimundenses ouvidos no decorrer de todo o ano de 2017. Este texto foi publicado originalmente no Portal VEJA SRN.