Fundação Wall Ferraz lança agenda de cursos do Projeto Profissionalizar para Inserir

Estão entre os beneficiados pessoas em tratamento de dependência química e população em situação de rua

Para atender segmentos e demandas específicas da população de Teresina, a Fundação Wall Ferraz lançará nesta terça-feira (22) a agenda de cursos do Projeto “Profissionalizar para Inserir”, que será realizado em parceria com instituições da cidade realizando uma capacitação efetiva, de qualidade e mais inclusiva.

A solenidade de lançamento dos cursos vai acontecer na sede da Vice-Prefeitura de Teresina, localizada na rua Manoel Nogueira Lima, 1347, no bairro Jóquei Clube, zona Leste, às 11h, e deve contar com a presença dos representantes das instituições e do Prefeito de Teresina, Firmino Filho.

A  Presidente da Fundação Wall Ferraz,  Samara Pereira, explica que o Projeto “Profissionalizar para Inserir” representa uma oportunidade de profissionalização para grupos que muitas vezes são desacreditados: “O que esses grupos precisam é de motivação e oportunidade para despertarem seus talentos, desenvolverem suas habilidades e progredir profissional e intelectualmente”, pontua.

O presidente da Associação dos Cadeirantes do Município de Teresina (ASCAMTE ), Wilson Gomes, aprova a iniciativa da Fundação Wall Ferraz e fala que é necessário levar capacitação profissional a grupos específicos: “É muito importante levar qualificação para grupos que muitas vezes são vistos como incapazes ou menores. A sociedade e o mercado de trabalho exigem uma maior e melhor qualificação e nós, cadeirantes, não podemos ficar de fora dessa realidade”, explica.

Ao todo, onze organizações sociais e governamentais parceiras receberão os cursos de qualificação profissional ofertados pela Fundação Wall Ferraz. São elas: ASCAMTE, Espaço de Convivência Amor de Tia, CAPS III, CAPS AD, CREAS, Casa do Oleiro, Casa Esperança e Vida, Casa do Caminho, Centro de Referência Esperança Garcia, Centro POP e Associação Pestalozzi.

Os cursos ofertados vão atender mulheres em situação de vulnerabilidades social, pessoas com deficiência, em situação de rua, em tratamento de câncer, dependentes químicos e jovens que cumprem medias socioeducativas. Também estão entre os beneficiados do Projeto “Profissionalizar para Inserir” a juventude negra e a população LGBT.

O projeto também desenvolve uma política dirigida com base em demandas específicas e construídas de maneira coletiva com as representações de cada segmento para a realização de uma capacitação cada vez mais inclusiva.

Mais lidas nesse momento