Verón critica seleção e afirma que país não pode depender de Messi

Apesar da classificação direta para a Copa do Mundo de 2018, a seleção da Argentina não vive um grande momento e nesta sexta-feira foi a vez de um dos maiores jogadores da história do país criticar a situação da equipe. Juan Sebastian Verón, atual presidente do Estudiantes de La Plata, afirmou que sofreu muito com a quase eliminação para o mundial e que o time não pode depender apenas das ótimas apresentações de Messi.

Messi e Verón juntos pela Argentina em 2010 (Foto: Divulgação)
Messi e Verón juntos pela Argentina em 2010 (Foto: Divulgação)

“Não pode voltar a acontecer e é preciso chamar a atenção destes jogadores. Não somos a Alemanha, Suíça, Bélgica, Portugal ou Espanha. Somos a Argentina e temos muita coisa boa. Não podemos depender de Messi, se ele está ou não num dia bom. Isso seria muito ruim para nós… temos que exigir algo de todos os outros jogadores”, afirmou o ex-meia campista em entrevista concedida ao jornal argentino Olé.

“Como ex-jogador, admito que sofri muito durante os noventa minutos da partida contra o Equador. O que teria sido para o futebol argentino se não nos tivéssemos qualificado? Nem quero imaginar. A crítica não faz mal, mas sim a falta de respeito”, finalizou o dirigente.

Com ótima passagem pelo Estudiantes na época de jogador, Verón teve grandes momentos pela seleção da Argentina. Em 15 anos vestindo a camisa celeste, foram 73 partidas e nove gols marcados, e apesar de não ter conquistado nenhum título (a Argentina não conquista um troféu desde 1993), o meia foi um dos melhores jogadores argentinos nos últimos tempos e participou das Copas do Mundo de 1998 e 2002.

 

Mais lidas nesse momento