Municípios do Piauí têm piores PIBs do Brasil

Os dados têm como referência o ano de 2015, sendo os mais atuais

A Fundação Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí (Cepro) publicou nessa semana, na Associação Piauiense de Municípios (APPM) os números do Produto Interno Bruto (PIB) dos municípios. Os dados têm como referencia o ano de 2015, sendo os mais atuais.

A pesquisa mostrou que dos dois piores PIBs municipais do Brasil são de cidades do Piauí. Miguel Leão e Santo Antônio dos Milagres estão nas piores colocações do ranking no país, com PIB anual de R$ 11,43 milhões e R$ 12,01 milhões, nesta ordem. Os dados indicam também que entre os 30 piores PIBs municipais do Nordeste, 17 são de cidades do Piauí.

Além de Miguel Leão e Santo Antônio dos Milagres, os municípios do estado com os menores PIBs são: Aroeiras do Itaim, Olho D’água do Piauí e São Miguel da Baixa Grande, que de acordo com informações da Fundação Cepro ainda vivem da agropecuário de subsistência, cuja produção depende muito do clima e são vulneráveis às transferências dos governos estadual e federal.

Por outra perspectiva, os maiores PIBs municipais no Piauí são os de Teresina, Parnaíba, Picos, Uruçuí e Floriano. Entre as capitais brasileiras, Teresina está na 21ª colocação no PIB municipal.

Mais lidas nesse momento