Gestos simples de um homem humilde ajudam várias famílias na Vila Meio Norte

Mesmo com tão pouco, Raimundo de Assis compartilha doações com várias famílias humildes da Vila Meio Norte, localizada na zona Leste de Teresina

De sorriso largo e fácil é assim que Raimundo de Assis se apresenta. Apesar do corpo franzino, ele não demonstrou em nenhum momento que cheguei a sua casa, tristeza ou indignação. Ao contrário, a sua alegria era tão contagiante que parecia que Raimundo era o homem mais rico desse mundo, mas a sua riqueza não é contada em ouro e prata, mas sim por sua generosidade.

Raimundo de Assis vive em uma casa simples na região do Pedra Mole. Foto: Marta Alencar
Raimundo de Assis vive em uma casa simples na região do Pedra Mole. Foto: Marta Alencar

Morando em uma rua sem calçamento, a casa dele se destaca entre as outras residências. Feita de barro, madeira e palha, o lar simples é composto de um quarto, uma sala e uma cozinha. Ela é tão pequena, que apenas cabem duas pessoas, Raimundo e sua companheira, Fernanda. O banheiro improvisado fica do lado de fora, feito de colchões e de madeira, sem fossa séptica.  

O banheiro improvisado fica fora da casa e não é ligado a uma fossa séptica.
O banheiro improvisado fica fora da casa e não é ligado a uma fossa séptica.

Natural de Teresina, Raimundo tem 39 anos e está desempregado há quase sete. Para sobreviver, ele faz pequenos “bicos” como ajudante de pedreiro, enquanto a companheira realiza faxinas. Pai de três filhos de um relacionamento anterior, Raimundo garante que mesmo tendo tão pouco é feliz e tem prazer em ajudar as famílias mais humildes assim como a dele.

Os cômodos da casa de Raimundo são pequenos e com poucos móveis. Foto: Marta Alencar.
Os cômodos da casa de Raimundo são pequenos e com poucos móveis. Foto: Marta Alencar.

Há dois anos, Raimundo compartilha roupas, calçados e brinquedos que recebe por meio de doações, com famílias carentes da região da Pedra Mole. “Eu preciso. Mas tem gente pior do que eu, que precisa de uma roupa, de um calçado, ou de um brinquedo”, disse. Segundo ele, muitas pessoas chegam a ir até a sua casa para solicitar ajuda.

A vizinha dele, Francisca Marques dos Santos é uma das pessoas que recebeu doações de Raimundo. “Ele tem um coração grande e sempre ajuda a todos. Todo mundo conhece ele aqui por causa do que ele faz”, declarou.

Antes de sair da casa de Raimundo, questionei-o qual é o seu maior sonho? “Construir uma casa de tijolo”, afirmou com um sorriso singelo, mas cheio de esperança. 

Quem quiser ajudar e/ou fazer doações, pode entrar em contato através do telefone: (86) 99467-8431.

Atos de generosidade

Assim como Raimundo de Assis, o jovem Juliano Meneses, de 24 anos, estudante de Engenharia Civil, decidiu comemorar o seu aniversário (dia 1º de janeiro) de uma forma diferente. Ao invés de receber presentes, preferiu ganhar roupas para doar para famílias carentes. “Acredite esse foi o meu melhor presente”, declarou o jovem, que conseguiu tantas doações que juntou 26 sacolas e as entregou para comunidades carentes de Teresina.

O jovem que durante essas entregas conheceu Raimundo de Assis e também ficou sensibilizado com a história dele, garante que já planeja uma nova ação de solidariedade. “Agradeci e agradeço a todos que me presentearam com as doações, pois sem eles nada disso teria acontecido. Até essa data não tinha feito nada tão maravilhoso do que doar algo a quem precisa”.

Assista ao vídeo abaixo:

Mais lidas nesse momento