Homem que matou mulher com 29 golpes de facão em Colônia do Piauí é condenado

O crime bárbaro chocou todo o estado do Piauí

José Antônio de Oliveira, que matou a ex-mulher, Ana Paula Nobre com 29 golpes de facas no município de Colônia do Piauí foi condenado a 27 anos de prisão em regime fechado pelo Tribunal Popular no Júri, em sessão ocorrida nesta terça-feira (14) em Oeiras.

O crime bárbaro ocorreu na madrugada do dia 08 de novembro de 2015, deixando em choque a cidade de Colônia do Piauí e todo o estado do Piauí. Na ocasião, José Antônio ainda deixou ferido o filho da vítima.

Ana Paula Nobre (Foto: Reprodução)
Ana Paula Nobre (Foto: Reprodução)


A sessão de julgamento foi conduzida pelo Juiz Rafael Mendes Palludo e teve como representante do Ministério Público o promotor João Malato Neto e advogados de defesa Eduardo Rodrigues e Fleyman Fontes.

Na época do crime, José Antônio, que havia chegado de outro estado, estava inconformado com o fim do relacionamento. Na noite anterior, após uma bebedeira, teria ido até a casa da ex-mulher, que se encontrava dormindo com os dois filhos, sendo uma menina de 13 anos, fruto do relacionamento com o agressor e um rapaz de 18 anos, identificado por João Victor, filho de Ana Paula, que também foi atingido com duas facadas ao tentar evitar a tragédia.

A vítima, natural de Floriano, sofreu perfurações no tórax e em outras partes do corpo. Suas vísceras ficaram expostas com a brutalidade dos golpes, a arma usada pelo acusado chegou a ficar cravada no corpo da mulher.

José Antônio de Oliveira fugiu após o crime, sendo presos dias depois. Após ser condenado ele cumprirá pena em regime fechado na Penitenciária de Oeiras.

Criação da Delegacia da Mulher em Oeiras

A Subcomissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Subseção de Oeiras tem atuado nos casos em que é procurada, em defesa da sociedade e da dignidade da pessoa humana.

“Os casos de violência contra a mulher em Oeiras e região alcançam números expressivos. Há cerca de 5 anos a OAB Subseção de Oeiras tem apresentado requerimentos para criação e instalação de uma delegacia especializada. Em janeiro último, o Secretário de Segurança Pública informou, via ofício, que foi encaminhado à Assembleia Legislativa projeto de lei para criação e instalação de 4 delegacias especializadas em defesa dos direitos da mulher, uma delas a contemplar o Território Vale do Canindé, com sede em Oeiras, de maneira a englobar 14 municípios”, disse a Dra. Laís da Luz Carvalho, Presidente da Subcomissão da Mulher Advogada, de Defesa dos Direitos da Mulher e de Direito de Família.

Já Dra. Sânia Mary Mesquita, presidente da secional da OAB em Oeiras, ressalta que “Às vésperas de serem completados 12 anos da Lei 11.340/2006 (Lei Maria da Penha), a sociedade já começa a dar sinais de que não tolera nem se coaduna com a violência doméstica contra a mulher. Mais recentemente, a Lei do Feminicídio (2015) ratifica a gravidade com que devem ser tratados os crimes contra a vida das mulheres pela mera condição de gênero. O que antes era considerado homicídio privilegiado, com redução da pena, ou crime em legítima defesa da honra, até mesmo com a absolvição do acusado, hoje a legislação trata com os rigores da condição de crime hediondo, com pena variando de 12 a 30 anos de reclusão.”