Ministério Público pede interdição imediata na delegacia de Barras

O Estado do Piauí tem 72 horas a partir da decisão judicial para apresentar justificativa.

O promotor de Justiça Glécio Setúbal, da 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Barras, ajuizou uma Ação Civil Pública contra o Estado do Piauí em relação à delegacia do município. O MP solicitou a interdição imediata do local até que o Governo realize as melhorias necessárias na delegacia.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

"As celas não possuem a menor condição de receber um ser humano, estão sujas, não possuem banheiro e nem local adequado. A delegacia está sem escrivão e há uma deficiência de efetivo policial. As instalações hidráulica e elétrica estão em péssimas condições e o Estado vem se omitindo em tomar providências”, comenta Glécio Setúbal.

Ainda de acordo com a ação, os eventuais custodiados do local deverão ser transferidos para a Penitenciária de Esperantina. 

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Estado do Piauí tem 72 horas a partir da decisão judicial para apresentar justificativa.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Veja aqui a petição