Sem garantias na base de Wellington, partidos articulam alianças com a oposição

Ao Portal AZ, líder oposicionista revelou contato com aliados governistas interessados em mudar de lado

Integrantes da base aliada ao governo vêm demonstrando interesse em buscar abrigo na oposição. As articulações já foram iniciadas nos bastidores e o deputado estadual oposicionista Dr. Pessoa, presidente do Solidariedade-PI, foi um dos que revelou contato com algum dos interessados em mudar de lado.

Deputado estadual Dr. Pessoa (Foto: Divulgação/ Alepi)
Deputado estadual Dr. Pessoa (Foto: Divulgação/ Alepi)

Ao Portal AZ, Pessoa não revelou contato, mas indireto, com um importante partido governista: o MDB.

“Indiretamente, já. Indiretamente saiu ai MDB. Mas por enquanto estão ainda enrolados [no bloco comandado por Wellington Dias]. Lá é que nem teia de aranha e eu tenho dito o seguinte: se desenrole da teia de aranha e venha conversar comigo, caso o contrário eu não converso”, disse o deputado.

Procurado pelo Portal AZ o deputado estadual Robert Rios, único representante do DEM na Assembleia Legislativa do Estado, preferiu não se aprofundar no assunto. Perguntado se alguém da base governista já o procurou, demonstrando interesse em fazer parte da chapa majoritária comandada pelo pré-candidato tucano ao governo, Luciano Nunes (bloco do qual o Rios faz parte), o parlamentar foi sucinto: “O assunto é verdade, mas por hora não posso falar”.

Robert Rios( Foto: Portal AZ)
Robert Rios( Foto: Portal AZ)

A formação partidária para a disputa da eleição majoritária deste ano já está definida, segundo o próprio Wellington Dias (PT). Resta agora saber quando será feito o anúncio da distribuição das vagas. O fato é que, com poucas vagas e muitos aliados, muitos deverão ficar de fora da composição.

Das quatro vagas disponíveis, a de governador é de Wellington.  Um dos dois cargos de senador já tem dono: Ciro Nogueira (PP).

A última vaga ao Senado é motivo de disputa entre PT, PDT e PSD. Já a vice-governadoria (atualmente ocupada pela progressista Margarete Coelho), vem sendo disputada ferrenhamente pelo MDB e PP.

Os possíveis dissidentes

PDT e PSD podem fazer parte da debandada. As duas siglas foram prejudicadas com a janela política, perdendo nomes importantes e, consequentemente, força na disputa por vagas no bloco comandado pelo governador Wellington Dias.

O PSD perdeu o suplente de deputado estadual, Antônio Félix para o PTC. A legenda é representada na Alepi somente pelo deputado Georgiano Neto.

O PDT perdeu o também suplente de deputado estadual Ziza Carvalho, que foi para o PT. A sigla é representada na Alepi pelo deputado Flávio Nogueira Júnior.

Mais lidas nesse momento