Seul apoia novas sanções dos Estados Unidos contra Coreia do Norte

O país afirmou que as medidas contribuirão para conseguir a desnuclearização do Norte de forma pacífica

A Coreia do Sul manifestou apoio às novas sanções unilaterais adotadas pelos Estados Unidos (EUA) contra Pyongyang e afirmou que essas medidas contribuirão para o objetivo comum de conseguir a desnuclearização do Norte de forma pacífica.

Seul avaliou as medidas punitivas adicionais anunciadas ontem pela Casa Branca contra a Coreia do Norte, qualificadas como o "maior conjunto" de sanções econômicas contra o regime e focadas em 27 empresas de navegação e 28 navios que negociam com o país asiático.

As novas sanções são "uma reafirmação da vontade dos Estados Unidos de avançar para uma resolução pacífica e diplomática na questão nuclear", afirmou um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Seul, em entrevista à agência local de notícias Yonhap.

Seul acredita que as medidas "fazem parte dos esforços para levar o Norte ao caminho da desnuclearização" e confia em "continuar a sua cooperação e consultas em todos os níveis" com a Casa Branca "para conseguir o objetivo comum de resolver o problema norte-coreano de forma pacífica".

Em entrevista coletiva ao lado do primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, após encontro na Casa Branc, o presidente Donald Trump afirmou ontem que se as novas sanções sobre a Coreia do Norte "não funcionarem", ele irá "até a fase 2", o que "pode ser muito duro".

As novas sanções unilaterais de Washington chegam em um momento de aproximação entre as duas Coreias por causa dos Jogos Olímpicos de inverno, que se realizam no condado sul-coreano de PyeongChang.